Shirley Ordônio - Projeto LIA (Lazer, Inclusão e Acessibilidade)


#ParaTodoMundoVer: Foto de Shirley Ordônio

Shirley Ordônio é empresária com formação em Administração de Empresas pela Universidade Nove de Julho em São Paulo, Secretariado Executivo e Propaganda e Marketing pelo Centro Universitário Internacional em Curitiba. Ativista da causa da Pessoa com Deficiência e Doenças Raras. Membro do Grupo de Doenças Raras do Paraná, Diretora Administrativa da Associação Dar a Mão e idealizadora do movimento nacional Projeto LIA – Lazer, Inclusão e Acessibilidade.


Seção de entrevista – Bate-papo na REAB!


1) O que é o Projeto LIA?

O Projeto LIA é um movimento nacional de pessoas querem difundir a importância da inclusão também na diversão.

Cobramos das autoridades a implantação brinquedos adaptados em parquinhos públicos. Reunimos famílias, amigos, profissionais na busca pelo Lazer, Inclusão e Acessibilidade, conscientizando a sociedade de que as pessoas com deficiência também tem assegurado este direito.

Queremos despertar o olhar sobre a diversidade, lembrando que isso vai além de equipamentos adaptados, ou uma simples brincadeira.

Detalhes como estes que possibilitam uma reflexão sobre a igualdade nas diferenças, vislumbrando a construção de uma sociedade muito mais inclusiva!

2) Por que decidiu criar o projeto?

O sorriso!

Imaginem uma mãe de um menino e duas meninas, uma delas com deficiência motora, decorrente de uma paralisia cerebral. Essa mãe em um dia ensolarado leva todos os filhos a um parquinho público, onde ela pode observar dois deles se divertindo e sua filha com deficiência na cadeira de rodas apenas assistindo, impedida por barreiras arquitetônicas de acessibilidade de participar da interação com seus irmãos e as outras crianças. “Isso não precisa ser assim”.

Essa mãe logo deu seu jeitinho e adaptou com os recursos que tinha um balanço pra sua filha também poder brincar. O resultado foi o maior sorriso do mundo! Esse sorriso trouxe uma ideia: adaptar todos os parques públicos para que todas as crianças com alguma deficiência também possam brincar!

O mais legal é que essa mãe encontrou tantas outras mães em seu caminho com este mesmo sonho. Elas se uniram e hoje em várias cidades estão tornando este sonho realidade!

3) Qual a sua opinião sobre o lazer acessível no Brasil?

As crianças com deficiência tem necessidades específicas e os brinquedos existentes nos parques públicos hoje não são preparados para atendê-las. As crianças com mobilidade reduzida e/ou com alterações sensoriais e intelectuais precisam de brinquedos seguros, que tenham estrutura e travas para sustentar a cadeira de rodas, brinquedos que ampliem as experiências motoras, cognitivas e sensoriais, que gerem sensações prazerosas que favoreçam a melhora da autoestima.

Não falamos apenas de parques, mas os próprios eventos da cidade não são pensados para todos e é por isso que o Projeto LIA surge... para mostrar que o lazer inclusivo é possível. Basta querer!

Não podemos mais esperar tanto! A infância é agora!


4) Como você vê a experiência das famílias tendo a oportunidade de lazer para os filhos?

Desde cedo, as crianças com deficiência passam por uma rotina intensa: são várias consultas médicas e terapêuticas, tratamentos, exercícios e estímulos para que o atraso do seu desenvolvimento seja amenizado. Nessa rotina quase não sobra tempo para uma brincadeira, e, justamente o brincar é uma das coisas mais importantes para a aprendizagem e desenvolvimento de qualquer criança.

O “brincar junto”, que seja com a família, ou com os amigos fortalece a socialização, fortalece a família, é muito mais que uma simples brincadeira, é a construção de uma sociedade mais inclusiva.


Na REAB: Shirley Ordônio participa do momento "Histórias de vida e inspiração".

#UmMundodePossibilidades

0 visualização

reabbauru@gmail.com © 2019 por LM&Co. 

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Ícone