Juliano Alves - Superar e vencer todos os dias


#ParaTodoMundoVer: Foto de Juliano Alves


Juliano alves é Paratleta na modalidade corrida em cadeira de rodas. Estudante de Psicologia pela Universidade Universidade de Marilia - UNIMAR. Coach e Master PNL pelo Instituto Comprática. Parceiro voluntario do Projeto Walk Again.

Seção de entrevista – Bate-papo na REAB!

1) Como foi a experiência de dar o primeiro chute na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, vestindo um exoesqueleto?

Para mim foi uma experiência única, e sentimento de sonho realizado, pois gostaria muito que fosse eu o escolhido. Ter esse privilégio de participar de um marco para a história da ciência, em busca da cura da lesão medular é motivo de muita alegria.


2) Como foi a preparação para esse dia acontecer?

Foi uma preparação de muito esforço, e entrega para acontecer, e acontecer tudo certo. Passamos por um período de muitos testes e treinamentos até o grande dia da abertura da copa. Já que seria uma apresentação ao vivo, tudo deveria estar alinhado e embora alguns imprevistos acontecerem dentro das experiências no laboratório, na demonstração foi um sucesso.


3) A partir dessa experiência, como você acredita que a ciência pode contribuir para o processo de reabilitação e inclusão?

Percebo e acompanho a ciência tendo um papel de grande importância na história da reabilitação e inclusão. Tanto na busca de casos que são considerados irreversíveis, como também incluir esse público de algum modo pela tecnologia. Isso com certeza opera uma qualidade de vida melhor, e faz com que vivemos em uma sociedade com mais direito de ir e vir. [Estou] Muito feliz pelos avanços, não só científico, como também tecnológico.


4) Qual a sua opinião sobre o esporte adaptado/inclusivo no país, hoje?

Sou suspeito a dizer com tanta convicção que o esporte adaptado é sem dúvida uma fábrica de heróis, onde algumas pessoas; até mesmo aquelas que pensaram que sua vida havia tido um fim por alguma fatalidade ou algo genético; descobrem seu poder e se transformam em campeões no esporte e na vida. E dessa maneira, elas transmitem que é possível todo ser humano superar suas dificuldades, quando assim querer e desejar.

Embora hoje o esporte paraolímpico não seja tratado com tanta visibilidade como outros esportes convencionais, ele contribui para mostrar e valorizar as pessoas que o praticam, sendo o objetivo de auto-rendimento ou não. E consequentemente o esporte apoia de uma maneira muito significativa, a inclusão de pessoas que possuem algum tipo de deficiência.

Na REAB: Juliano Alves é responsável pela palestra "Superar e vencer todos os dias".

#UmMundodePossibilidades

0 visualização

reabbauru@gmail.com © 2019 por LM&Co. 

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Ícone